segunda-feira, 29 de maio de 2017

Encantadores na reunião do projeto "Ateliê dos Jovens Escritores", coordenado pela professora Bianca Maia


Encantadores no lançamento do livro "Todas as mulheres do mundo"

Momento de muita felicidade e realização: O poema: "Helena deixou um recado", de João Ximenes, um de nossos encantadores, ficou em segundo lugar no Concurso Literário "Todas as mulheres do mundo", promovido pela editora Litteris, Com direito a exemplares, vale-compras e cerimônia de premiação e muito além do que alguém pode esperar durante muito tempo sem participar de concursos. O lançamento aconteceu na Livraria Cia de Livros, no centro do RJ, e contou com a presença dos escritores Andreia Marques, Felipe Campos e Fabiana Esteves.







terça-feira, 3 de janeiro de 2017

O SILÊNCIO DAS FLORES

Silêncio
Na dúvida e na tristeza
Na alegria descabida que é filha da fuga
e neta do desespero
E até mesmo quando não se sabe se é loucura
tristeza ou tédio

Silêncio
No escuro e frio dos absurdos
de um mundo que teima em não fazer sentido
E ante o dilema entre o fanatismo e o cinismo:
ambos tipos diferentes de fuga
Recuso um abrigo acadêmico
ou a tolice como armadura

Silêncio
Quando uns buscam a Luz do Grande Uno,
outros a resposta das crianças
e alguns o Humanismo que a todos nivela
Eu busco a mesma coisa que todos esses
E o Silêncio das Flores é o nome que dou ao meu refugio

Silêncio
Seu silêncio me eleva acima e além
enquanto seus aromas e cores tangíveis me mantém conectado ao Mundo empírico
O Silêncio é um deus: Repleto de Verbos Abortados

Silêncio
Ante o frenesi de meus desejos hedonistas
e a crueza de minhas vontades pragmáticas
meus "Eus" recolhem-se em serena deliberação

Silêncio

(Foto e Poesia de Wanderson Silva de Souza)

Encantadores de Letras na Biblioteca Comunitária Josimar Coelho da Silva

Dia 21 de dezembro fomos convidados por Shirley Garrido e realizamos o CONCERTO POÉTICO DE NATAL EM HOMENAGEM A FERREIRA GULLAR na Biblioteca Comunitária Josimar Coelho da Silva, em Jardim Primavera, Duque de Caxias. Magnífico!




                                       










sábado, 31 de dezembro de 2016

CHEGA!

A ansiedade
Está me matando
Esse excesso de futuro
Me domina
Minha mente vaga
Por caminhos que não conheço
Tento desesperadamente
Antever os obstáculos
As possíveis quedas
Os amores
E desamores
Minha cabeça
Toma como verdade
Suas construções
Imaginárias
Chega!
Eu preciso viver o presente
O passado não posso alterar
E o futuro tocar
Que seja um dia após o outro
Sem medo
Sem pressa
Sem anseios
Sem ilusões
Com os pés firmes no hoje
No agora
Neste momento
Que a vida
Generosamente
Me presenteia.

Adriano Fernandes